terça-feira, 19 de maio de 2009

III Maratona Vila do Paul - Covilhã 2009

Bem durinha… é a melhor maneira de qualificar esta maratona.
Às 8:30 já estávamos no Paul, eu e o meu cunhado, levantar os dorsais, preparar as bikes e pequeno-almoço, sim está maratona tem pequeno-almoço e dos bons… Já mais “compostos” fomos para a zona de partida, controlo 1 e às 9:30 partida ao som da sirene dos bombeiros.
Ultimamente tenho arrancado mais forte para não apanhar engarrafamentos logo no início e desta vez fiz o mesmo, mas as primeiras subidas foram logo de “morte” e preferi não me esticar muito para não pagar mais tarde.
O percurso foi espectacular e muito bem marcado, muitas paredes, descidas e até as passagens nas localidades estavam porreiras, sempre por becos e ruas estreitas. Até Unhais fui sempre muito bem mas nos últimos 15 km quebrei e bem, fui a arrastar-me até ao final, nem deu para tirar o gozo dos últimos single tracks que eram fantásticos. Ainda me perdi depois de Unhais com outro participante (o meu companheiro dos últimos 25km) e fizemos uma parede a mais (como tínhamos feito poucas) que foi dar à estrada que vai de Unhais para Coimbra e na descida, a voltar para trás, ainda deu para cair e experimentar a dureza do chão da Serra, mas a culpa de me perder foi minha, as marcações estavam lá, eu é que ia a olhar para a roda…
A muito custo lá cheguei ao Paul com 4:14 de tempo e todo empenado, pouco depois aparece o Pedro e igualmente empenado… mais uma vez podíamos ter vindo sempre juntos que o tempo era o mesmo, mas pronto, a malta quer é acelerar…
Ainda deu para fazer um 11º lugar, com o mesmo tempo do tal companheiro de viagem (que no final não queríamos ficar à frente um do outro :), um abraço para ele) e podíamos ter ficado no top 10 não fosse os cerca de 10 min que perdemos quando andamos perdidos.

Conclusões:

- Esta é sem dúvida uma maratona a repetir, mas com outro tipo de preparação.
Pena não ter mais inscritos, esta organização merece, mas para mais inscritos têm que melhorar o espaço para o almoço.

- A minha bike está mesmo a precisar do mecânico, transmissão totalmente nova, pastilhas, lubrificações, reapertos, etc., fiquei sem travões a trás a meio da prova e a corrente saiu algumas vezes.

- O Vitagro (é assim que se escreve não é Pedro:)) é mesmo cinco estrelas.

Uma das fotos que a minha mana me ofereceu :)

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Nokia Sports Tracker

Já tinha lido qualquer coisa sobre este programa da Nokia e há dias o Zé Cachado ligou-me todo entusiasmado para eu comprar um Nokia, porque o programa era fantástico e quase que tirava bicas e tudo.
Como tinha que comprar um telemóvel novo e como nunca tive telemóveis XPTO’s resolvi investir numa coisa mais hi-tec e lá mandei vir o 5800 (não fossem os pontos da Sofia e espera lá que já o comprava). Claro que instalei logo o Nokia Sports Tracker para ver como aquilo funcionava, e não é que aquilo é mesmo porreiro…
É muito fácil de usar e intuitivo. Já fui dar uma voltinha para experimentar e fiquei fã. Liguei o início do treino quando comecei a andar e meti o telemóvel no bolso, dei a minha voltinha e quando cheguei à porta de casa desliguei o treino e fui ver os gráfico, médias, distâncias e mais tudo o que aquilo dá, comparei com o ciclometro e não falhou nada (uns metros de diferença, mas nada de significativo).
Já em casa transferi o ficheiro (podemos salvar como kml, gpx, e csv) por bluetooth para o computador e fiz o upload no GPSeis, ficou logo disponível e com os dados todos.

Aqui está o percurso experimental que descarreguei no GPSeis, também podemos ver logo no Google Earth.


Ainda no GPSies conseguimos ver os acumulados e o gráfico de altimetria.

No sitio da Nokia Sports Tracker até as fotos e a música que tiramos e ouvimos durante o percurso aparecem, muito fixe mesmo (ainda não descobri é como faço o upload lá).

Já existe para o modelo N79 o pulsómetro com a fita da Polar, ponham isso no 5800 e acho que a Polar vai ganhar mais um cliente. :)

E melhor ainda é que podemos ficar com tudo isto no telemóvel sem ter trabalho nenhum de transferência de ficheiros, basta ir ao clendário e escolher o dia que queremos ver que está lá tudo.

O Resmas, que aponta os km todos no telemóvel, acho que vai gostar disto. ;)

terça-feira, 5 de maio de 2009

Portalegre SportZone 2009 - Mais um ano, mais um empeno…

Há quem diga bem, há quem diga mal, mas não há dúvida que esta é mesmo uma maratona à parte.Depois de pernoitar em Torre Fundeira (Gavião), e de fazer os últimos preparativos e afinações, chegou o dia tão esperado, o dia da “tareia”.

(Becas e Ouro a testar os suportes)

6:30 arrancámos, eu, o Ouro e o Becas, direito a Portalegre, uma paragem para café e encontro com os Ventaneiras e lá fomos para a zona da partida, quando chegamos, 7:40, já estava uma multidão na zona de arranque (esta malta nem dorme), preparar as coisas (pozinhos nos bidons, restantes “drogas” e ferramentas) e lá nos metemos a andar (já ficamos atrás de mais de meio pelotão).
Arranque às 9:00 certas e o Becas ficou logo para trás, o ciclómetro não queria funcionar. Até à separação das duas distâncias fui sempre a controlar a pulsação para não rebentar (muito cedo), depois veio uma descida muito fixe de pedra solta que deu para testar os reflexos da malta, depois foi rolar com algum sobe e desce ligeiro até aos 50/60km.
Chegada a zona de Alegrete, começou então o verdadeiro “Portalegre”. Subimos até ao 3º abastecimento e mais um pouco depois dele, veio então uma descida em estradão cheio de paus e ramos dos eucaliptos que não dava para relaxar muito, no meio da descida, e no meio do nada, estava um grupo de malta com uns chocalhos a puxar pelo pessoal qual Transalp (eu não consegui ver, mas quem viu diz que até umas meninas de bikini estavam lá – grande espírito mesmo).
Mais uns Km’s e chegou a subida às antenas, quem estava a achar fácil demais esta edição (como eu), acho que tirou logo daí a ideia, 12/13km’s a subir, com um inclinação considerável e 70km’s nas pernas. A meio a subida, já ia com as costas doridas de ir inclinado, meto duas acima e ponho-me de pé para descansar as costas, erro fatal, cãibras imediatas, voltei logo a sentar-me e tentar controlar o andamento para que não voltassem, não voltaram muito fortes, mas fizeram-me companhia até ao fim.
Chegado o topo de S. Mamede, veio o alívio e a adrenalina, ólho para o cronómetro e vejo que se apertar um bocado talvez consiga chegar abaixo das 6:00, foi a fundo até à meta, acho que nunca me “estiquei” e diverti tanto a descer, aqueles degraus em pedra e descidas de pedra solta eram lindos, apesar de ter que abrandar e ter perdido algum tempo muitas vezes para não bater com o pessoal que ia mais lento da meia-maratona, acho que até ajudou à diversão, passar a fundo a malta que vai nas calmas dá uma pica muito maior (desde já as minhas desculpas se fiz alguma ultrapassagem mais brusca, mas acho que nunca cortei caminho a ninguém). Já dentro de Portalegre ólho novamente para o cronómetro e estava mesmo a bater nas 6:00, claro está que acabei ao srpint, mas foi inglório…

Conclusões:
1- Percurso mais difícil que 2008 e bem mais fácil que 2007, muito divertido mesmo.
2- Pedalar no meio de tanta gente e ainda por cima não apanhar engarrafamentos nos trilhos, não é fácil, parabéns à organização por isso.
3- Em Portalegre nunca pedalamos sozinhos.
4- Quando acho que vou todo roto e nas últimas, passo sempre por alguém encostado ou no chão pior que eu.
5- Alguns acidentes, mas acho normais para uma prova destas, as melhoras para todos os acidentados.
6- Apesar de não conhecer muitas, esta deve ser sem dúvida a maior, melhor e mais bem organizada maratona em Portugal, apesar de estar a pensar ir conhecer outras zonas no próximo ano, (Idanha talvez) tenho a certeza que vou regressar a Portalegre mais ano menos ano.
7- Afinal vale a pena treinar de noite, ao frio e só… (private joke)

Algumas fotos "roubadas" da malta...
(Não consegui fotos do Becas, mas acabou bem e melhorou o tempo de 2008)

Ouro, o azarado do dia, uma queda, felizmente sem gravidade, e na sequência da mesma, aparecem as cãibras cedo demais, em muito esforço acabou e ainda melhorou o tempo das edições anteriores…



Ventaneira, o homem do Vitagra, apareceu em grande forma, no primeiro Portalegre deu cartas, acabou fresco que nem uma alface, acho que mais 5km de percurso e chegávamos juntos (6:16)…



Eu, o meu melhor Portalegre das três edições em que participei, 6:01 - 266º lugar, superei todos os meus objectivos (baixar das 8:00, ficar na 1ª metade da tabela e não ser passado pelo Ouro no último km… ahahahahahah)


Vá lá então… podem rir à vontade



Gozavam só comigo não… ahahahahah

FEITO... Mais um para a colecção